Se sente doente, mas os exames estão sempre “normais”?

Atualizado: Jun 23

Recebo todos os dias no consultório pessoas com essas queixas:

- Desânimo, fadiga, cansaço;

- Tristeza, depressão;

- Ansiedade;

- Insônia;

- Enxaqueca;

- Dores e desconfortos abdominais após ingestão alimentar;

- Dores crônicas e fibromialgia;

- Compulsão alimentar;

- Excesso de peso sem comer demais;

- Dificuldade na concentração;

- Queda intensa de cabelo;

- Alta sensibilidade ao frio;

- Falta de ar nas atividades físicas diárias.

Enfim... essas e muitas outras queixas são frequentes, mas com o seguinte relato:

JÁ FUI EM VÁRIOS PROFISSIONAIS, NÃO SEI MAIS O QUE FAZER PORQUE MEUS EXAMES ESTÃO SEMPRE “NORMAIS”, MAS ME SINTO PÉSSIMA!

Então quando vou avaliar, realmente os exames estão todos dentro ou próximo de valor de referência utilizados pelos laboratórios, mas muitos com sinal de irregularidades mitocondriais, tireoidianas como na conversão do T4 em T3, ou do TSH em T4, ainda sim, alterações no processo oxidativo, mostrando deficiências em algumas das fases da detox, presença de inflamação, problemas na síntese do grupo hemo (nosso grupo de células vermelhas), e muitas deficiências nutricionais relacionadas aos sintomas.

E, de onde tiramos os valores ideais? Exatamente do público saudável que não tem doenças nem comorbidades. Pesquisadores vem descobrindo a cada dia que os valores de referências laboratoriais estão longe de proteger alguém de morrer precocemente!


Então, EXAMES NORMAIS é ≠ de EXAMES IDEIAS.


Na verdade é o que estamos cansados de ver: Pessoas com EXAMES NORMAIS se infartando, tendo câncer, com dores crônicas, cansaço, fadiga e muito mais!


Uma análise detalhada de seus exames, pode mudar, salvar sua vida!

“Reflita”


#Nutricionistaemgoiania#análisedeexameslaboratoriais#nutriçãofuncional#nutricionistafuncionalemgoiania#educaçãonutricional#saúde#emagrecercomsaude

Ver menos

image00025.png