Em 2006, pesquisadores descobriram que a farinha de coco diminui o índice glicêmico dos alimentos e controla os níveis de colesterol das pessoas que comem, sem impedir a absorção de outros nutrientes.
70% da composição da farinha de coco são fibras, quatro vezes mais que o farelo de aveia, por exemplo. Essa alta concentração deixa a digestão mais lenta e gera mais saciedade. Isso faz com que você tenha saciedade por mais tempo, e melhora a reabsorção dos sais biliares pelo intestino facilitando sua volta para o fígado, impedindo a formação de colesterois sanguíneos através desses sais biliares que já foram utilizados na digestão dos alimentos.
A farinha de coco não contém glúten, sendo indicada para pessoas que têm intolerância ao glúten ou doença celíaca. Ela pode ser utilizada em preparações como bolos, pães e tortas que geralmente seriam feitas com farinha de trigo, sem causar prejuízos ao sabor ou à composição do prato.
A farinha de coco ainda promove o crescimento da flora intestinal benéfica proporcionando melhora no funcionamento do intestino, e consequentemente ajudando na imunidade. Com isso nosso organismo irá combater com mais eficiência as bactérias ruins que entram pelo nosso corpo por meio da alimentação. Além disso, o contato das fibras da farinha com a flora intestinal produz ácidos graxos de cadeia curta e triglicérides de cadeia média, que irão estimular o sistema de defesa melhorando nossa imunidade.

Receita:

2 colheres de sopa fermento
6 colheres de sopa de nata
6 ovos médios
1 pacote de 150g de queijo parmesão ralado
1 xícara de chá de farinha de coco
1 xícara de chá de inteiras sementes de linhaça (dourada)
50mL de leite de coco

Instruções
Colocar todos os ingredientes (menos o fermento em pó) no liquidificador, bater e apos, colocar o fermento misturar à receita e colocar na forma untada com manteiga e levar ao forno por 30 min.